11h13

O número de focos do Aedes Aegypti em São Pedro do Sul aumentou 800% na comparação com abril de 2017, quando foram identificados os primeiros focos na cidade, segundo boletim informado pela equipe de Agentes de Endemias, que são responsáveis por vistoriar as residências, terrenos e prédios públicos da cidade.

Em abril de 2017 foram encontrados sete focos em dois bairros da cidade. Naquela época, as vistorias foram intensificadas e durante nove meses mais nenhuma larva foi encontrada. Porém nos primeiros cinco meses de 2018 o número de focos pulou para 59 detectados em sete bairros da cidade.

Estes números são muito preocupantes e na opinião da Secretária de Saúde, Deisy Doeler, a população não está percebendo a dimensão que este problema pode causar, caso o vírus transmissor de doenças como dengue, febre chikungunya e vírus da zika se instale no município.

Participaram da reunião membros do Comitê de Combate ao Aedes, a equipe da fiscalização e da vigilância sanitária. Os fiscais aplicarão multas para casos em que os agentes tinham feito as notificações de limpeza e elas não tenham sido acatadas dentro do prazo hábil.

 

Confira dicas para evitar a proliferação do mosquito:

  • Evitar usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, colocar areia até a borda;
  • Guardar garrafas com o gargalo virado para baixo;
  • Manter lixeiras tampadas;
  • Deixar os depósitos para guardar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;
  • Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;
  • Tratar a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana;
  • Manter ralos fechados e desentupidos;
  • Lavar com escova os potes de comida e de água dos animais, no mínimo, uma vez por semana;
  • Retirar a água acumulada em lajes;
  • Dar descarga, no mínimo, uma vez por semana em banheiros pouco usados;
  • Manter fechada a tampa do vaso sanitário;
  • Evitar acumular entulhos, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue.
  • Denunciar a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde.